Descartáveis Ecológicos

Gerar melhores soluções em embalagens através de práticas sustentáveis é a maneira Solupack de trabalhar e contribuir para o planeta. A Solupack, buscando alternativas e novas tecnologias, identificou a necessidade que os clientes possuíam de encontrar soluções sustentáveis para sua embalagens descartáveis, assim, trouxe ao mercado opções de produtos que atendessem a preocupação com o meio ambiente. Os descartáveis ecológicos Solupack foram desenvolvidos a partir de fontes renováveis como o amido de milho e o bagaço de cana de açúcar, que pode ser descartado juntamente com o lixo orgânico.

Biodegradáveis: o que são e quais as suas vantagens?

 

Embora a expressão esteja se tornando cada vez mais comum, o termo pode levantar algumas questões e deixar algumas pessoas inseguras sobre o que é biodegradável. Essa palavra significa que algo pode ser decomposto por um certo tipo de microrganismo, fazendo com que ele desapareça ou se degrade completamente.

Como todos sabemos, o plástico é um derivado do petróleo e seu tempo de degradação é muito longo: cerca de 450 anos. Pare e pense nisso, desde que o plástico foi criado, nada feito dele não foi degradado naturalmente.

O prazo para decomposição baseia-se na observação da taxa de decomposição e na análise da dificuldade do corpo biológico em romper as ligações químicas da composição plástica. Essa substância de difícil decomposição pode ainda ser o principal poluente, representando um risco para os animais marinhos, como tartarugas e baleias.

Portanto, se forem utilizados materiais biodegradáveis nas embalagens descartáveis, haverá um impacto muito menor no meio ambiente. Sendo assim, depois de entender o que são os produtos biodegradáveis, poderemos entender melhor como eles funcionam e como beneficiam o planeta.

As embalagens biodegradáveis ​​podem ser utilizadas como um método alternativo para mitigar muitos impactos ambientais causados ​​pelo aumento da geração de resíduos. Além dos produtos biodegradáveis, já existem outras formas, como reciclagem e incineração.

Biodegradável

 

Depois de entendermos os materiais biodegradáveis ​​e sua importância, podemos nos aprofundar na biodegradação real. O processo de decomposição realizado por diferentes tipos de organismos (como fungos e bactérias) é baseado no princípio de que o corpo deve ser composto por moléculas de carbono, oxigênio e hidrogênio.

Este processo é vital para a vida na Terra. Sem isso, não haveria húmus para tornar o solo fértil e incapaz de regular a população microbiana do meio ambiente. Isso se deve às propriedades biodegradáveis ​​de redução das cadeias de carbono, oxigênio e outros elementos em compostos simples fixados no solo, permitindo que as plantas os utilizem como nutrientes.

Em meio a toda essa confusão, um dos maiores erros ainda cometidos é confundir biodegradável com compostável.

Para saber o que é biodegradável e compostável, o lema é válido: nem toda embalagem biodegradável é compostável, mas toda embalagem compostável é biodegradável.

Diferente da definição de embalagem biodegradável no tópico anterior, além de se degradar em pouco tempo, a embalagem compostável produz apenas água, gás carbônico e húmus.

 

Por que a embalagem biodegradável não é sustentável?

O primeiro problema com esse tipo de embalagem é que, na verdade, para ser biodegradável, ela deve ser utilizada diretamente em uma usina de compostagem, e não em aterros sanitários.

Mesmo que sejam encaminhados para coleta seletiva, serão descartados como lixo comum ou utilizados na queima de energia, pois há poucas usinas de compostagem por falta de investimento público e privado.

Nesse caso, a maior solução é conscientizar os consumidores sobre o manejo dessas embalagens no sistema de compostagem doméstica, além de dar prioridade a embalagens compostáveis, pois sua degradação será natual.

Benefícios da compostagem

 

  • Reduza a quantidade de resíduos gerados pela casa e, portanto, reduza a quantidade de resíduos transportados para aterros sanitários e aterros sanitários
  • Melhorar as condições ambientais e a saúde das pessoas;
  • Produção natural gratuita de fertilizantes para hortas e jardins
  • Reduz a emissão de gás metano (causador do efeito estufa);
  • Reduz queimadas, já que os resíduos ganham um destino mais adequado;
  • Substitui o uso de adubos químicos no meio ambiente;
  • Propicia o retorno da matéria orgânica de forma útil;

 

Lei sobre distribuição de descartáveis

Você sabia que no dia 1 de janeiro de 2021 entrou em vigor na cidade de São Paulo a lei que proíbe hotéis, bares, restaurantes, padarias, espaços para festas infantis, clubes noturnos, salões de dança, entre outros a distribuir copos e talheres descartáveis feitos de plástico?

A lei visa a redução da produção de lixo e promover educação ambiental, difundindo o conhecimento sobre o problema que os resíduos trazem ao planeta.

Esta é uma tendência que deve se espalhar cada vez mais para as demais regiões do Brasil, aí está uma oportunidade de se adequar antes da concorrência.

A Solupack

Cada vez mais, uma empresa que se preocupa com o meio ambiente é valorizada pelos seus consumidores. A Solupack está pronta para ajudar neste caminho de transição para os produtos ecológicos. Conte com nossa experiência e excelência no setor de embalagens.

 

 

Rolar para cima